quarta-feira, 21 de março de 2018

- EXPOSIÇÃO "SER TÃO GERAIS" -

Um dos pontos mais altos e elogiados da 27ª Festa Nacional do Pequi foi a extraordinária Exposição de Fotografias "Ser Tão Gerais" de Manoel Freitas Reis, com seu olhar inteligente, sensível e preciso sobre o nosso vasto e esplêndido cerrado; as incríveis riquezas e belezas naturais da região do sertão norte-mineiro vistas através das lentes privilegiadas do "Grande Ser tão Manoel".






 A Exposição pôde ser vista e apreciada, foto a foto, figura a figura humana, pássaro a pássaro, árvore a árvore, água a água, cor a cor, luz a luz, paisagem a paisagem esplêndida, cada uma mais impactante, deslumbrante e emocionante que a outra, na Galeria de Artes Godofredo Guedes do Centro Cultural Hermes de Paula, histórica (e tombada pelo município) Praça Dr. Chaves/da Matriz, n° 32, neste mês de março.






Artista fotográfico de primeira grandeza e excepcional, genial poder de registrar o melhor, no melhor momento, a Produtora Soraya Tofani Malheiros assim definiu Manoel e a magnífica Exposição de Arte Fotográfica:

 "O Sertão oferece possibilidades em cores, formas, texturas. Profundidades.

Explorar o sertão é descobrir.

Encontrar o sertão é entender a existência.

Em suas incursões pelo Gerais, Manoel Freitas descobre, aprende e registra.

O Sertão e Manoel Freitas se conhecem intimamente."

Aprofunde, pois, e mergulhe o seu olhar, sem fronteira, em cada foto, e você vai se transpor, como num passe de mágica, para o lugar fotografado; vai fazer uma verdadeira viagem pelo cerrado; vai se deparar e "sentir de perto", dentro do peito molhado, grandiosas árvores típicas do cerrado, como o seu símbolo, o pequizeiro, o pequi; o cheiro de flores únicas, o encanto celestial de uma repentina ave rara; rios, riachos de águas transparentes, transluzentes; quedas d`água, caindo cachoeiras; barcos e balsas sobrevoando, transportando, levando, trazendo; serras, montanhas verdes, misteriosas cavernas; crianças e seus sorrisos límpidos, faceiros; idosos e suas fortes e profundas expressões descritas no olhar voltado ou não para o céu cheio, repentinamente, de nuvens vermelhas; por do sol e amanhecer divinos; luas de brilho e recortes infinitos; índios e seus cantos, credos, danças, o rosto e o corpo vestidos de cores, tintas, semi-roupas, brincos, pulseiras, colares e outros acessórios rústicos e incomparáveis - jóias legitimamente raras - extraídos da mata, lembrando Manoel, sabiamente: "a natureza é uma força que inunda como os desertos." Ou "O Sertão é o meu ninho", resume e se define Manoel...


Sobre Manoel... (Clique na imagem para ampliar)

Manoel Freitas tem, sem a menor sombra de dúvida, um trabalho fotográfico incrível, da mais pura e perfeita visão da natureza e povos indígenas do cerrado!...

Vale a pena ver, rever! E Ter!...

- 5° Encontro de Ternos de Folias de Reis do Norte de Minas -

Aconteceu, no último dia 11 de março de 2018 (domingo), dentro da 27ª Festa Nacional do Pequi, no Solar do Sertão - CAA (Centro de Agricultura Alternativa), Praça Dr. Chaves/da Matriz, n° 152, o 5° Encontro de Ternos de Folias de Reis do Norte de Minas, com os conhecidos nomes de Durval Santos e Edson à frente, das 08h00 às 17h00, tendo por objetivo objetivo "fortalecer, preservar, manter e divulgar a tradição dos Ternos de Folias de Reis e grupos ligados à importante manifestação cultural tradicional na região do semiárido norte-mineiro".


Folia de Reis - Riachão, Montes Claros.

Segundo os organizadores, "é uma iniciativa de envolvimento e reconhecimento dos representantes de tal cultura de tradição, em uma confraternização religiosa e cultural dos Ternos de Folias de Reis e outros grupos ligados à tradição, como as Pastorinhas, Grupo de Lundu Sapateado e outros."

A programação teve início às 08 horas da manhã, com celebração de Missa à tarde pelo muito querido e admirado Padre Antônio Avilmar, em ação de graças pelos Mestres, Foliões e responsáveis pelos grupos participantes.

Os participantes foram recebidos no Solar dos Sertões/CAA e, durante todo o evento, houve apresentação de Rodas de Lundu, Sapateado, Guaianos, Modas de Viola, bem como exposição de fotos, cartazes e banners relacionados à realização do grande projeto, nos últimos anos, tendo como parceiro o Grupo Lundu Produção Cultural.

Durval Santos finaliza afirmando que "pretendeu, com o evento, dar visibilidade a esta importante manifestação, reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial de Minas Gerais, através do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais - IEPHA/MG e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN".

Como Historiadora, lembro que Montes Claros é considerada Celeiro de Folias de Reis pela Comissão Mineira de Folclore - CMF", com ela tendo dado apoio técnico aos Mestres, para a definição do Estatuto, visando à criação da Associação dos Ternos de Folias de Reis e Pastorinhas de Montes Claros, buscando garantir maior organização e fortalecimento dos Ternos de Folia e da Festa de Santos Reis, associação cultural ainda presidida pelo Mestre de Folia de Reis, Afonso Machado, o Machadão, destacando ainda o importante trabalho de acompanhamento de Foliões por parte do Frei Domingos Bento Gonçalves (Frei Domingos), natural de Brasília de Minas, Guardião Superior dos Frades Servidores da Arquidiocese de Montes Claros, que vem acompanhando Ternos de Folias de Reis em Encontros e Romarias realizadas em várias localidades, com o imprescindível e sensível apoio do grande Arcebispo de Montes Claros, Dom José Alberto Moura!...


Contatos - Frei Domingos Bento:
Tel.: (38) 99851.4960
Endereço: Rua Coração de Jesus, n° 98, Montes Claros - MG

segunda-feira, 12 de março de 2018

- Páscoa -


     Clique na imagem para ampliar

Ovos de Páscoa finos e deliciosos.
A Arte e Fatos super indica!

Façam seus pedidos!!!

Contatos: (38) 992157898 ou (38) 98456646
Falar com Alessandra.



- Crônica -

MÊS DA MULHER: 
SEJAMOS TODAS GUERREIRAS, DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA 
* por Raquel Mendonça


Desde que me entendo por gente - já era bastante consciente disso aos quatro, cinco anos... - e, de modo especial, por mulher, assumi, intimamente, a condição de feminista, porque ser feminista é tão somente defender os direitos plenos da mulher no mundo ainda predominantemente machista, o que nos prejudica a todas, em todos os aspectos, interesses e setores!... Sou, portanto, partidária do feminismo, sim, que necessita ser, finalmente, melhor entendido, compreendido!

Do francês, "féminisme", é o "movimento daqueles (mulheres e homens, avós e avôs, mães e pais, irmãs e irmãos...) que preconizam a ampliação legal - afinal - dos direitos civis e políticos da mulher ou a equiparação dos seus direitos aos dos homens." Ser feminina - não se confundir com frágil, inferior - é natural, é lindo; ser também feminista é fundamental. Daí não entender por que tão combatido!!

"Todos deveríamos ser feministas!" bradou Pearl Jam, neste último 8 de março, "Dia Internacional da Mulher", mais associado a incêndio criminoso ocorrido em uma fábrica têxtil (a  "Cotton") em Nova York, em 1908, quando 129 mulheres trabalhadoras morreram carbonizadas, após protestos e paralisação por melhores salários e contra as condições insuportáveis de trabalho! Mas há outras versões para a celebração da data, sem dúvida de origem operária!...

É inacreditável, mas são tantas ainda as diferenças, que parece estarmos no começo da luta pela conquista de direitos; pela, enfim, igualdade entre os sexos! Lutarmos todas pelas mesmas conquistas sociais, econômicas, políticas e culturais que os homens deve ser tarefa nossa de cada dia, sem trégua, porque dela depende melhor, mais justo e feliz futuro de nossas filhas, netas, bisnetas!!

Como deixar de discutir o preconceito ainda existente e resistente contra as mulheres, as discriminações e os inaceitáveis, absurdos, vergonhosos assédios e violências morais, físicas e sexuais sofridos até hoje pelas mulheres, em casa, na rua, no trabalho, males inconcebíveis que atingem mulheres no mundo inteiro, desde os tempos mais remotos, encobertos tantas vezes pelo medo, receio?!

Segundo o IBGE, a cada ano mais de um milhão de mulheres são vítimas de violência doméstica, por parte de maridos, companheiros, namorados! Neste exato momento, quantas mulheres estão sendo vítimas de agressão verbal, física e psicológica? Quantas não têm o corpo e a alma marcados por sucessivos, recorrentes maus-tratos, parte do cotidiano de milhares de mulheres no Brasil?!

Graças às lutas femininas, é preciso, sim, celebrar as conquistas já alcançadas ao longo dos anos no Brasil e no mundo, mas como deixar de lutar pela igualdade de direitos, pelo respeito fundamental em todas as relações; pela maior participação política das mulheres, ainda quase inexpressiva nas esferas de poder, ampliando, assim, e fazendo reconhecido o verdadeiro papel da mulher na sociedade atual?!

As mulheres são maioria nas salas de aula, nas universidades, mas não nos altos escalões! Basta contar o n° de mulheres vereadoras, deputadas, senadoras, presidentas, com os homens ocupando a maioria dos cargos mais elevados, tenham ou não maior conhecimento, capacidade, preparo e competência! E para mesmos cargos, iguais funções, maiores são os salários deles! Mesmo trabalho? Menores salários para as mulheres! É muito atraso, associado à limitação mental.

A Lei Maria da Penha (n° 11.340) visa proteger a mulher da violência física e familiar, tão infamantes, que hoje já garante - quanto possível - a punição dos agressores com maior rigor e cria mecanismos para prevenir a violência e proteger a mulher agredida não só pelos parceiros, mas também por parentes, colegas, conhecidos e mesmo estranhos, violência esta que vai muito além da física!...

A Lei do Feminicídio (n° 13.104) altera o artigo 121 do Decreto-Lei n° 2.848 de 7 de dezembro de 1940 do Código Penal, prevendo-o como circunstância qualificadora do crime de homicídio, e o artigo 1° da Lei n° 8.072, de 25 de julho de 1990, incluindo-o entre os crimes hediondos, tão atrozes quanto indignos!... O marido agressor de Maria da Penha, que a tentou assassinar por duas vezes, deixando-a paraplégica, teve com ela três filhas! Que esposo e pai era este?! Marido ou monstro? É preciso educar os filhos com toda igualdade e respeito!...

As leis de proteção à mulher devem ter por companhia o olhar atento e vigilante da mulher, a insubmissão, a melhor compreensão do que merece o nome de amor e até onde vão os limites do perdão e aceitação, acompanhadas da prática, fiscalização, contando com a devida denúncia contra todo tipo de pressão e ameaça! Em Montes Claros, em Minas e no mundo, estejamos sempre unidas!...

"Mexeu com uma, mexeu com todas!" E, ao invés de desejar a todas as mulheres um "Feliz Mês da Mulher", desejo-lhes paz e respeito hoje e em todos os meses do ano!... Porque não há como não se indignar com os assédios morais, sexuais, gerais pelos quais passam inúmeras mulheres, de todas as idades, todos os dias!

Que mulheres e homens se unam nessa luta que beneficia toda a família, toda a população, pois o machismo, a maldade, a crueldade devem ser por todos combatidos! Se uma mulher é perseguida em seus legítimos espaços e direitos ou violentada de que forma seja, que o verdadeiro homem diga e repita, quantas vezes forem necessárias: "Agrediu uma mulher, agrediu-me também e estou na luta!" Ou "Mexeu com uma mulher, mexeu com todos os homens de fato!" Mexeu, na verdade, com todo ser digno de ser chamado de humano, porque nada há de mais desumano do que ser tão somente um vil, maléfico agressor de mulheres!...

Não a todos os tipos de abuso e agressão contra a mulher! Não à violência doméstica, tão comum, infelizmente, a fazer parte do dia a dia de milhares de mulheres humilhadas e feridas - quando não mortas - no país e no mundo!!!

* Fundadora e ex Presidente do 1° Conselho Municipal de Defesa dos Diretos da Mulher de Montes Claros.

segunda-feira, 5 de março de 2018

- 27ª FESTA NACIONAL DO PEQUI -




No período de 9 a 11 de março de 2018, estará sendo realizada na histórica e tombada Praça Dr. Chaves/da Matriz, a 27ª Festa Nacional do Pequi de Montes Claros, com exposições, feiras, oficinas, palestras e shows!...

Vale ressaltar que a Festa do Pequi deste ano, vinte e sete anos depois, estará homenageando o seu idealizador, o grande cantor, compositor e músico CHARLES BOAVISTA, que lutou alguns anos pela realização da festa em homenagem ao pequi, fruto símbolo do cerrado norte-mineiro, o "Ouro do Cerrado", considerado a "carne do pobre da região"... Argumento após argumento, discurso após discurso, ele acabou convencendo as autoridades locais a "fazerem a festa", cuja primeira edição aconteceu no Parque de Exposições João Alencar Athayde e a segunda no Mercado Municipal Christo Raeff, "a casa do pequi norte-mineiro", cheirando ao fruto no período de safra, cheia de gente que, com seus saberes e fazeres, construiu e constrói parte da história mais bonita de Montes Claros, batizada de "Cidade da Arte e da Cultura".

O sertão do Nordeste é todo ele contemplado com a Festa do Pequi de Montes Claros, com seus campos gerais, seus "cantos", como a bela "De Trem prá Montes Claros", música de Charles Boavista, que teve participação de Faisal, antigo parceiro musical de Charles no Grupo Raízes, por ele, Ângela Linhares e Tino Gomes criado em São Paulo, banda que fez sucesso em todo o país e mundo afora, agora com a dupla "Maia & Boavista", além de Herbert Lincoln, em suas canções sertanejas ou verdadeiras cantigas do sertão!...

 "Vim do sertão, lá no meio da chapada..." canta Charles, que é autêntico geralista, "geraiseiro", pé de serra, barranqueiro e catrumano...


Charles Boavista e Carlos Maia - Fonte: Caminho das Gerais

 José de Alencar, em "O Sertanejo", parece falar em seu livro do(s) Charles Boavista do vasto e rico sertão norte-mineiro: "Nascido e criado nestes gerais, as árvores das serras e das várzeas são suas irmãs-de-leite"! Guimarães Rosa, em Grande Sertão - Veredas, relata o resto do sertão encantado e suas súplicas, como das árvores preciosas, incluindo o pequizeiro, que são arrancadas da terra para servirem de alimento às siderúrgicas mineiras.

Parabéns, Charles, pela bela, genial ideia de criar a Festa do Pequi de Montes Claros! Muito sucesso e aplauso, que é o que você merece!...


Programação da Festa Nacional do Pequi:

Dia 09 – Sexta-feira

18h

Reunião do Conselho Pró-Pequi

Centro Cultural Hermes de Paula


19h - Centro Cultural Hermes de Paula

Abertura Oficial

Abertura da Exposição Fotográfica Sertão Gerais - Manoel Freitas

Abertura da Exposição “A Viola Brasileira” - Natanael Gonçalves

Orquestra de Viola Caipira e Banda do 10º Batalhão/PMMG


19h às 23h - Praça da Matriz

Feira de Arte, Artesanato e Gastronomia

Feira da Agroecologia e Economia Solidária


Shows - Praça da Matriz

20h - Palco - Pedro Boi

21h - Arena - Folia de Reis

22h - Palco - Marina Machado


Dia 10 – Sábado - Praça da Matriz

08h às 23h

Feira de Arte, Artesanato e Gastronomia.

Feira de Produtos Agroecológicos e Economia Solidária.

09 h 

Plantio de Árvores

9h às 18h

Varal de Cordel no Coreto da Praça - Carlos Azevedo

09 às 20h

O Norte de Minas pelas tendas da SEDA – Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário e parceiros SEMMA – Secretaria Municipal do Meio Ambiente e parceiros

09 às 22h - Centro Cultural Hermes de Paula

Exposição de Fotografias Sertão Gerais - Manoel Freitas

Exposição “A Viola Brasileira” - Natanael Gonçalves


10h  Shows Arena - Praça da Matriz

Charles Boavista

Cláudio Mineiro

Solar dos Sertões               

11h às 14h 

Concurso Gastronômico “Arroz com Pequi”

14h às 16h 

Oficina para extração de Óleos do Cerrado


15h - Praça da Matriz

“Encontro de Bateras”


 Centro Cultural Hermes de Paula

15h

Palestra

O Sertão Gerais – Paisagens, fauna e flora -  Manoel Freitas

16h às 18h

Registro da Expedição ‘Caminho dos Geraes’ – A Carta das Águas

18h às 20h

Cinema Comentado Cineclube 

“Os centenários do São Francisco - Memórias de um rio” .

Deniston Diamantino


Shows - Praça da Matriz

19h – Arena: Folia de Reis

20h – Palco:Cowboy Estradeiro

21h - Arena:Folia de Reis

22h – Palco: Tino Gomes

             


Dia 11 – Domingo - Praça da Matriz

8h às 17h

Encontro dos Ternos de Folia do Norte de Minas

09 às 20h

O Norte de Minas pelas tendas da SEDA – Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário e parceiros SEMMA – Secretaria Municipal do Meio Ambiente e parceiros

09 às 22h - Centro Cultural Hermes de Paula

Exposição de Fotografias Sertão Gerais - Manoel Freitas

Exposição “A Viola Brasileira” - Natanael Gonçalves

Centro Cultural Hermes de Paula


09h às 23h - Praça da Matriz

Feira de Arte, Artesanato e Gastronomia.

Feira de Produtos Agroecológicos e Economia Solidária.

10h - Praça da Matriz

Show

Palco: Orquestra Sinfônica de Montes Claros

18h às 20h - Centro Cultural Hermes de Paula

Cinema Comentado Cineclube –

Exibição de Curtas  Deniston Diamantino


Shows - Praça da Matriz


19h – Arena - Folia de Reis

20h – Palco - Tavinho Moura

21h -  Arena -  Folia de Reis

22h -  Palco - A Outra Banda da Lua


- LEI DE PRESERVAÇÃO DO PEQUIZEIRO -

Pequizeiro - Foto Fábio Marçal


A Lei n° 355 de 12 de abril de 1957, de autoria do então Vereador, em Montes Claros, Cândido Simões Canela, o Cândido Canela, considerado "O Guimarães Rosa da Poesia", em artigo assinado pela escritora e jornalista Raquel Mendonça, com seus brilhantes livros de poesia sertaneja, "Rebenta-Boi" e Lírica e Humor do Sertão", dispõe sobre a derrubada ou corte da árvore pequizeiro (Cariocar Brasiliense), definida nos 07 (sete) artigos abaixo:

- Artigo Primeiro: Fica proibida a derrubada ou corte da árvore pequizeiro (Cariocar Brasiliense);

- Artigo Segundo: Se, por motivo de força maior, tornar-se necessário o corte ou derrubada da árvore mencionada no artigo anterior, o interessado deverá dirigir-se, em ofício, ao Chefe do Executivo, justificando o alegado:

- Artigo Terceiro: O poder Executivo, recebendo o ofício referido no artigo segundo, mandará autuá-lo e ordenará, imediatamente, que um fiscal proceda a uma vistoria "in loco", a fim de se apurar a veracidade do alegado;

- Artigo Quarto: Feita a vistoria, o fiscal fornecerá relatório, em face do qual o Prefeito despachará, concedendo ou não a licença pedida;

- Artigo Quinto - Aos infratores de qualquer dispositivo da presente lei, fica instituída a multa de hum mil cruzeiros (CR$1.000,00), dobrando-se a multa em todos os casos de reincidência;

- Artigo Sexto: O Poder Executivo ordenará ampla publicidade da presente lei, principalmente na zona rural, através de "voadores" e editais afixados em todos os prédios públicos das vilas e povoados e no Mercado Municipal da cidade;

- Artigo Sétimo: Revogadas as disposições em contrário, esta lei entra em vigor 120 (cento e vinte) dias depois de sua publicação.

Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conhecimento e execução desta lei pertencerem que a cumpram e a façam cumprir como tão inteiramente nela se conta e declara.

                                                 
Sala das Sessões, aos 18 de janeiro de 1957.
Cândido Simões Canela, Vereador.

* Cândido Canela foi Vereador por dois mandatos, desistindo da vida política pelas decepções que teve no exercício do cargo de Vereador por Montes Claros.

DÉCADA DE 50:

Também ator, humorista satírico e radialista, fez programa de sucesso em Rádio de Montes Claros, "Alma Cabocla", dirigido e apresentado por ele. Formava com Antônio Rodrigues a dupla caipira "Chico Pitomba e Mané Juca", que se apresentava também na D-7, e levava o auditório a rir, gargalhar sem parar!...

MAIS SOBRE CÂNDIDO CANELA:

Nasceu em Montes Claros aos 22 de agosto de 1910 (faleceu em 07.03.1993), filho de Antônio Canela e Luzia Simões Canela. Com a muito querida Dona Laurinda, formou a sua grande e amada família!... Foi Tabelião do Cartório do 1° Ofício por quase 50 anos. Vereador à Câmara Municipal de Montes Claros por dois mandatos. Inspirado trovador, teve poemas transformadas em música no país, cantado por duplas famosas e vencendo concursos em nível nacional.

(Quando Secretária Municipal de Cultura, dei ao Teatro-Auditório" do Centro Cultural Hermes de Paula o nome de "Sala Cândido Canela" e à Galeria de Artes do CECHP, o nome de "Galeria de Artes Godofredo Guedes", considerado o "pai das artes plásticas em Montes Claros" por todos os artistas plásticos da cidade, como o genial Ray Collares!...)

Foi escoteiro, seresteiro, revolucionário (década de 30) e normalista (o único homem de uma turma de 20 mulheres... "Um homem muito à frente de seu tempo!... ) Seu pai queria que ele fosse médico, mas ele foi tudo que queria ser...

VIVA CÂNDIDO CANELA, O MAIOR POETA DO SERTÃO NORTE-MINEIRO!...

E VIVA O PEQUI E O PEQUIZEIRO DO SERTÃO!...

*por Raquel Mendonça.

| TRANSLATE THIS PAGE |